História em quadrinhos sobre marmorarias é lançada na sede da Feticom

História em quadrinhos sobre marmorarias é lançada na sede da Feticom

HQ Detetive Ari e o mistério de Poeirópolis / Arte: Evilyn Cristhina da Silva

Cartilha tem como foco compreender o cotidiano dos marmoristas no ambiente de trabalho

Por ACS/ Alexandra Rinaldi em 09/11/2017
Foi lançada ontem (8), na sede da Feticom em São Paulo, a história em quadrinhos “Detetive Ari e o mistério de Poeirópolis – uma saga nas marmorarias”.
A sessão solene de abertura do evento contou com a participação da Presidente da Fundacentro, Leonice da Paz; Washington Santos, assessor da Presidência da Fundacentro; Tereza Luiza Ferreira dos Santos, assessora da Diretoria Técnica da Fundacentro; Aristóteles da Silva Magalhães, Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Mármores, Granitos e Pedras Ornamentais de São Paulo (Sitimagran); Ademar Rangel da Silva, presidente da Feticom-SP e o Presidente do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de São Paulo (Sintesp), Marcos Antonio Almeida Ribeiro (o Marquinhos).
Coordenada pela Fundacentro, com o apoio do Sitimagran e Feticom, a HQ conta a história de três trabalhadores que desaparecem misteriosamente de uma marmoraria e surge o detetive Ari para então descobrir o motivo do desaparecimento dos trabalhadores.
O nome dado à HQ é uma homenagem ao Presidente do Sitimagran, Aristóteles da Silva Magalhães, o Ari, que foi cortador de mármore por 32 anos. Vítima de hérnia inguinal (doença na qual a gordura intra-abdominal ou uma parte do intestino se projeta através de uma área enfraquecida dos músculos abdominais inferiores), em decorrência do trabalho, Ari se filiou ao sindicato em 1986, momento em que começou sua luta por melhores condições de trabalho nas marmorarias. “O marmorista tem uma vida muito sofrida. É como trabalhar a pedra na idade da pedra”, diz.
Lançada com base em relatório de pesquisa intitulada “Trabalho e Subjetividade das Marmorarias”, a preocupação dos autores em elaborar este material foi verificar como os sentimentos, os prazeres e emoções compartilhadas pelos trabalhadores da área de produção de marmorarias são vivenciadas no ambiente de trabalho. De acordo com Tereza Ferreira, responsável pela organização da cartilha, a idéia para a realização deste trabalho tem como foco principal o olhar para a subjetividade do trabalhador. A cartilha, organizada por Tereza Luiza Ferreira dos Santos, conta com a participação de Leila Cristina Alves, Aristóteles Magalhães do Sitimagran e da colaboração de Vanda Delli de Souza Teixeira.
Junto ao lançamento da HQ foram realizadas palestras voltadas ao panorama atual das condições de saúde e segurança dos trabalhadores no ramo de beneficiamento de mármore e granito.
No período da manhã, o médico e pesquisador da Fundacentro, Eduardo Algranti coordenou a mesa “Marmorarias no Programa Nacional de palestras Eliminação da Silicose”. Posteriormente, a médica da Fundacentro do Rio de Janeiro, Maria de Fátima Torres Faria Viegas discorreu sobre “Uma reflexão sobre a saúde e segurança do trabalhador de marmorarias: Quo vadis?”. A servidora aposentada da Fundacentro, Ana Maria Tibiriçá Bon apresentou o tema “Controle da exposição ocupacional à poeira de sílica”. As palestras da manhã foram encerradas com a apresentação de Vilton Raile, do Cerest de Osasco e Região, sobre “Vigilância em marmorarias da região do Cerest Regional Osasco: conhecendo a realidade de adesão ao processo de umidificação de corte e acabamento em pedras ornamentais”.
No período da tarde foi realizada mesa redonda coordenada pela Feticom com o tema “Ações desenvolvidas em SST no ramo de beneficiamento de mármores e granitos”, e contou com a participação dos representantes do Sitimagran, Ari e Carlos Antonio Cavalcante. A última palestra foi conduzida pela Procuradora do Trabalho (PRT2), Eliane Lucina.

 
UOL Web Hosting | TST Service - Trabalho, Segurança e Treinamentos - (74) 3622-2011 TST Service | 2010 Acesse já www.tstservice.com.br